terça-feira, 25 de agosto de 2009

Pseudo Slang: We'll Keep Looking

Ano: 2009
Gravadora: Fat Beats
Produtor: Tone Atlas (todas as faixas).
Participações: Grap Luva (faixa 7), A.L. Third (10), Vinia Mojica (12).

Pseudo Slang é uma dupla formada pelo emcee Emcee Sick, do grupo Xtracts of Slang, e o produtor Tone Atlas, do Pseudo Intellectuals. Oriundos da cena underground nova-iorquina, os caras se juntam neste projeto paralelo pela segunda vez - já haviam lançado "The Catalogue" há cinco anos trás -, mas só agora preparam um álbum cheio. E "We'll Keep Looking" chega aos ouvidos dos fãs de rap como uma ótima pedida para aqueles ávidos pela sempre bem-vinda mistura da elegância do jazz com o dinamismo do rap.

Um dos méritos do álbum é a sua consistência. É incrível como as faixas casam bem entre si, sem perder a originalidade, mas ainda sim proporcionando um sentido de organização louvável. A forte aposta numa estética totalmente voltada para o jazz é certamente um dos principais fatores para tanta coesão. Desde breaks sujos e suingados até notas de piano delicadamente cortadas e manipuladas, toda a sonoridade do disco remonta aos tempos de virtuosos como Miles Davis, Coltrane, Charlie Parker etc.

Mesmo que depois de algumas audições, "We'll Keep Looking" pareça unidimensional, seu valor está justamente no fato de ser tão focado. Dessa forma, o beatmaker Atlas pode se concentrar em explorar de várias formas sua fonte de samples. O cara pode explorar a sujeira das baterias em faixas como "Out of Touch" e "Bedouin", trazer os pianos para os holofotes como em "Omelette" e "Myth of Web Slinger" ou mesmo criar um potencial hit para as rádios com a relaxante "Broke & Copasetic", com a veterana Vinia Mojica no refrão.

E o que se pode falar sobre o trabalho de Emcee Sick? O ponto notável é que a levada de Sick funciona mais como mais um instrumento na produção de Atlas do que propriamente um complemento. A forma como a voz e as rimas do rapper se incorpora à atmosfera suave dos instrumentais age como uma faca de dois gumes: por um lado, mostra a química presente entre batidas e rimas; por outro, não dá a proeminência necessária para os versos de Sick desabrocharem. Ainda assim, há bons momentos, como na criativa "Perfect Beat", na qual o emcee relata sua busca pela batida perfeita.

Com tais características, pode-se concluir que "We'll Keep Looking" é daqueles discos propícios para se ouvir ao fundo, de cabo a rabo, numa viagem, numa caminhada. O clima tranquilo das faixas se perpetua ao longo dos 41 minutos do registro, como numa estendida sessão de ensaio de um beatmaker com "jazzistas". No fim das contas, este é um bom álbum, com produção precisa e madura, mas que se ressentiu de uma maior presença do emcee para chegar a um nível mais alto.

Pseudo Slang - We'll Keep Looking
01. Perfect Beat
02. Bedouin
03. Mysterious Lude (Interlude)
04. Put It On (Interlude)
05. Yes Doubt
06. Myth Of Web-Slinger
07. Walkin’
08. Omelette
09. K.I.M.
10. Chill Out $
11. Out A Touch
12. Broke & Copasetic
13. Good Night (Instrolude)
14. Ogallala

Download