terça-feira, 19 de janeiro de 2010

yU: Before Taxes

Ano: 2009
Gravadora: independente
Produtores: yU (faixas 2, 4, 6, 8, 9, 11, 12, 14 e 15), Slimkat78 (1, 7, 8, 11, 13 e 16), Kev Brown (3), Bilal Salaam (5) e Oddisee (10).
Participações: Bilal Salaam (faixa 5), EyeQ (6 e 14), Isabella Banneker (8), ERK (12), Omun (14), Grap Luva (16), Finale (16) e OP Swamp 81 (16).

No último ano, um grupo vindo da capital norte-americana Washington foi responsável por um dos melhores lançamentos da época. O Diamond District lançou "In The Ruff" com a proposta de fazer do disco um documento de uma golden age que não existiu na cena da cidade no mesmo momento que nas mecas do Hip-Hop dos EUA. Em suas fileiras, além do produtor/emcee Oddisee, o grupo contava com dois veteranos desta cena pouco conhecida: XO e yU. Parecem dois cromossomos, mas a verdade é que o segundo lançou um disco solo tão bom quanto o trabalho do DD aproveitando o buzz do trio.

O estratagema para lançar "Before Taxes" foi o mesmo de "In The Ruff" e é uma potencial ameaça para as grandes gravadoras ávidas por ganhar dinheiro às custas dos artistas. yU lançou o álbum de graça na Internet e teve bastante sucesso. Graças a este êxito, o disco chega às lojas no começo de 2010. E, se o plano de marketing foi parecido, o estilo do trabalho segue o mesmo apresentado pelo já clássico do Hip-Hop de Washington.

Portanto, espere batidas pesadas e simples, sem grandes firulas. A proposta aqui é yU rimando como se não houvesse amanhã em beats produzidos por ele mesmo ou pelo parceiro Slimkat78. A sonoridade, como era de se esperar, remete bastante ao rap nova-iorquino dos primeiros anos da década de 1990: caixas graves, baterias retas e samples esparsos, mas cativantes. Some a isso alguns momentos mais experimentais e você terá em mãos um álbum que consegue balancear bem em sua fórmula o desejo de se manter fiel às raízes sem ser completamente pragmático.

Algo curioso em "Before Taxes" é que poucos álbuns recentemente contaram com uma sequência inicial de faixas tão boas. Logo depois da introdução, de alto nível, "Beats & Rhymes from March 25th" surge com a tal bateria simples e os samples se revezando ao fundo, enquanto yU rima sem refrões e outras distrações. Logo em seguida, duas faixas altamente cativantes. "Almost Time" segue a fórmula de batida reta e saca da manga um naipe de metais que acompanha um refrão que não sairá da sua cabeça tão cedo. O mesmo efeito pode ser percebido na suingada "Thought About It": a guitarra sampleada vai te guiar do começo ao fim, entre caixas pesadas e as rimas de yU, que ainda arranja tempo para uma cantoria à la Ol'Dirty Bastard muito bem-vinda.

O ritmo diminui com "BreakDown", com participação de Bilal no refrão, numa faixa mais sossegada e soul do que a última integrante deste combo de grande música: "Corners". O nome já sugere um pedaço de Hip-Hop hardcore, com sabor de 1996 e pronto para fazer todo mundo nas esquinas balançar a cabeça. E a proposta não fica só no nome; a batida parece saída do catálogo de um Pete Rock da vida, com os samples jazzys dominando o espectro musical e só saindo de cena para os metais do refrão.

Depois desta sequência, o álbum cai num ritmo menos surreal, mas ainda é possível extrair boas canções, como "Fine", cuja palavra que dá nome à faixa é repetida à exaustão num exercício muito parecido com a bem-humorada "Buy Me Lunchin", da dupla C.R.A.C. Knuckles. "Lunchin"
segue a fórmula de batida pesada, algo que só é quebrado na última faixa, "Brainwash". Numa sonoridade mais fácil de ser encontrada em trabalhos dos LabTechs de Detroit, a música é uma posse-cut, com nomes como Finale - coincidência ou não, de Detroit - e Grap Luva.

E, se nas produções yU mostra grande talento, no microfone ele também não faz feio. Como vocês vão poder notar nos vídeos abaixo, o cara nem parece um rapper, considerando o estereótipo do gênero. De óculos, blusão e mais parecido com você do que com um super bandido comedor de vadias, o cara traz este estilo também para sua escrita. Embora em "In The Ruff", ele tenha abusado de versos politizados, aqui ele também dá vazão a uma simples volta às origens em "Corners", ou a faixas mais calcadas em conceitos ou storytelling. Ou os dois juntos, como em "Thought About It", na qual ele conta casos de alguns conhecidos - e dele mesmo - que "pensaram" naquilo que estavam fazendo, desde o amigo que fazia de tudo para ter sucesso na música até uma felizmente curta incursão do próprio yU no mundo do crime. E olha que eu nem mencionei uma técnica apurada nas rimas e um flow intricadíssimo.

Pois bem, depois de quase um ano injustamente esquecido por aqui, "Before Taxes" tem seu espaço. Para aqueles que adoraram "In The Ruff", este disco pode ser tão bom ou até melhor. De fato, é até mais consistente, embora menos variado, do que o trabalho do Diamond District. Em comum, além da sonoridade, o próprio yU, um dos caras que eu sugiro não perder os olhos de vista em 2010. Há notícias de que um novo álbum do trio está no forno, e nunca será demais ouvir o que yU e seus amigos têm a dizer.

yU - Before Taxes
1. Before Taxes Intro
2. Beats&Rhymes From March 25 (Kick Styles)
3. Almost Time
4. Thought About It
5. BreakDown
6. Corners
7. The Up & Up
8. Close
9. Fine
10. Lunchin’
11. Native
12. Memory
13. The Rock
14. InTheReign
15. MmHmm (instrumental)
16. Brainwash

Download

Performance ao vivo de "Corners":


Entrevista com yU e Oddisee:

3 comentários:

edinho disse...

Com certeza Felipe esse foi um grande album , coloquei ele entre os melhores de 2009 numa comu que participo, vlw!!!!

thew disse...

vixi esse ai é zica demais rima com emoçao, coisa que falta a muitos por ai

Lucas disse...

mano foda d+++++
soh beat foda bem na pegada q eu curto...