quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Fred Beats: Auê

Fred Beats é um beatmaker da Bahia, que participou do Concurso de Beats do Boom Bap no ano passado, embora não tenha passado para a fase final. No começo deste ano, o cara lançou um beat tape intitulada "Auê", via internet. Este é o primeiro passo dele para divulgar seu trabalho, uma vez que, até agora, teve apenas contribuições esporádicas com grupos de Salvador.

E o mais legal no projeto dele é que, apesar do objetivo oficial de espalhar seu nome, "Auê" é quase como uma documentação do processo de evolução de Fred. Nos 19 beats que podemos ouvir no trabalho, é possível distinguir influências de diversos ritmos musicais, batidas mais tradicionais, outras mais experimentais etc. É quase como se estivéssemos lá no laboratório do cara, observando ele fazer seus testes, suas viagens, suas misturas, brincando com toda e qualquer possibilidade de fusão que o rap oferece.

Assim, temos clara influência do reggae - inclusive no nome da faixa - em "Burn", do funk, em "Groove Up", picotes à la Premier em "Angústia", homenagem a J-Dilla em "Hey Jay" - aliás, hoje se completam quatro anos da morte do produtor -, kit de bateria do 9th Wonder em "Wushu", experimentos eletrônicos na boa "Game Over", e por aí vai. O que fica claro em "Auê" é realmente este clima de estudo e, posteriormente, a noção da versatilidade de Fred nos beats.

Mas também há um quê de autoral no trabalho do produtor soteropolitano. A faixa de abertura da beat tape, "Ôxe!" acerta em cheio na mistura de ritmos brasileiros - mais especificamente baianos, com o berimbau de capoeira dando as caras - com colagens bem-humoradas explicando que "juntar um ser humano com um bicho-preguiça dá um baiano". "Quase Nada" é outra destas faixas, desta vez mais suingada, mas ainda bebendo na fonte tupiniquim. Curiosamente, a sugestiva "O Estilo Nordeste" não apresenta tantos elementos nacionais na sua construção.

Como um pontapé inicial para Fred entrar de vez na cena nacional, "Auê" serve muito bem ao propósito. Mostra que o beatmaker tem mente aberta e consciência das riquíssimas e inesgotáveis possibilidades de mistura do rap - algo não encontrado em nenhum outro gênero. Mais importante ainda é perceber que o cara sabe que a própria música brasileira pode ser um elemento poderoso nestas fusões que se oferecem ao rap. Um estudo de beatmaking e uma carta de intenções em forma de beat tape: isto é "Auê".

Fred Beats - Auê
1. Ôxe!
2. Segunda Infância
3. Foi um sonho só
4. Quase nada
5. Velha escola - Esporte fino
6. Angústia
7. Falando com Deus - Tell from the Roots
8. Wushu
9. Marrento
10. O estilo Nordeste
11. Liberdade
12. Renascimento
13. Impulso
14. Inimigos
15. Game Over
16. Tell from Kanye
17. Burn
18. Groove Up
19. Hey Jay!

Download da beat tape "Auê"
Visite o blog de Fred Beats
Acesse o myspace de Fred Beats

4 comentários:

Diego disse...

Menino monstro! Dá-lhe Fredão!

在一起 disse...

我們不是因為快樂而歌唱,而是唱歌使我們快樂 ..................................................

Anônimo disse...

Is Bigfoot Real?
http://www.is-bigfoot-real.com/

Rodrigo disse...

o link já está quebrado...
se puderem repostar...
paz.