segunda-feira, 13 de abril de 2009

US3: Stop.Think.Run

Pode um inglês branco de meia-idade fazer rap? Bem, a imagem pode ser pouco comum, mas se estivermos falando de Geoff Wilkinson, a resposta é sim, claro. Este inglês criou o US3 em 1991 e tornou o grupo um dos expoentes do jazz-rap que começava a engatinhar na época. 18 anos e muitas formações depois, eis que o projeto chega a seu sétimo álbum solo, chamado Stop.Think.Run, apostando na continuidade e na renovação. Paradoxal? Um pouco, mas ao ouvir o trabalho entende-se tudo: o jazz-rap continua lá, de primeiríssima qualidade. O sangue novo fica a cargo de dois jovens emcees nova-iorquinos: Sene - sim, ele mesmo, aquele parceiro do Blu - e Brook Yung, jovem já conhecido no meio do spoke word.

Desde os tempos em que remexeu o catálogo da gravadora Blue Note para os primeiros beats da vida do US3, Wilkinson sempre apostou firme no jazz como complemento perfeito para o seu estilo de rap. Neste novo disco, esta combinação retorna com força total, depois de umas aventuras experimentais em outros discos. E, desta vez, a mistura é ainda mais presente e madura. Resumindo a história, dois componentes são predominantes na sonoridade de Stop.Think.Run: as caixas invariavelmente pesadas e o saxofone suingado, ora jazzy, ora funky, passeando pelos instrumentais, providenciando a malemolência necessária para a crueza da bateria.

Obviamente, as batidas do disco não se resumem a isso. Há influências latinas - "I Let'em Know" é um bom exemplo -, pianos jazzísticos, scratches, intervenções eletrônicas, etc. De qualquer forma, é para climão jazz que o álbum sempre retorna, seja na urgência de "Gotta Get Out of Here", na leve "Keep Movin'" ou na contemplativa "From The Streets". Outros destaques ficam por conta das suingada "B-Boys" e "Who Got Next?", carregadas por metais poderosos e dotadas de grande potencial para as pistas.

E, se o sax e a bateria foram o pilar sônico do álbum, os emcees Sene e Brook Yung encarregam-se de dar ritmo a isso. Enquanto o primeiro conta com um estilo mais direto, cru, Yung é mais versátil e, não por acaso, lida com beats mais diversificados durante o registro - é importante notar que ambos só dividem a última faixa. Para fazer uma analogia, é como se as caixas pesadas, marcantes, fossem para o objetivo Sene o que o habilidoso sax é para Yung, que vai desde o bragadoccio de "You Already Know" até o conto de um jovem lutando para se dar bem na vida em "Gotta Get Out of Here", passando por relacionamentos em "The Love of My Life" e versos motivacionais em "Keep Movin'".

Há ainda muito o que falar de Stop.Think.Run. Existem os detalhes em cada batida, a forma como o beat de "Keep Movin'" muda durante a faixa ou o diálogo do futurismo com o título de "The Future Aint What It Once Was", mas cada associação demandaria toneladas de caracteres no blog. O que fica neste álbum é que, apesar de continuar longe dos radares antenados do rap, Geoff Wilkinson e as múltiplas encarnações do US3 continuam na linha de frente do jazz-rap. E, claro, ingleses brancos de meia-idade podem, sim, fazer rap. Rap do bom.

US3 - Stop.Think.Run
01. Gotta get Out Of Here (Ft. Brook Yung)
02. Life Love Music (Ft. Brook Yung)
03. Can I Get It? (Ft. Sene)
04. You Already Know (Ft. Brook Yung)
05. From The Streets (Ft. Sene)
06. Who Got Next? (Ft. Sene)
07. B-Boys (Ft. Sene)
08. The Future Aint What It Once Was (Ft. Sene)
09. Dont Waste Your Life (Ft. Brook Yung)
10. The Love Of My Life (Ft. Brook Yung)
11. Keep Movin’ (Ft. Brook Yung)
12. Turn It Up (Ft. Sene)
13. Got To Make A Livin (Ft. Sene)
14. I Let Em Know (Ft. Brook Yung)

Amigos, infelizmente não achei um link sequer pela internet. A solução é o bom e velho Soulseek ou torrents. Assim que conseguir um link confiável, eu posto aqui.

8 comentários:

Mychell disse...

Parabéns pelo blog, também não consegui nenhum link, só torrent mesmo, mas aqui torrent não dá! Fico na espera de um milagre. Abraço!

Mychell disse...

Tava pensando aqui...
Se você fez a resenha do álbum é porque você o tem, certo?
Porque não "upa" ele em algum host?
Abraço!

Felipe Schmidt disse...

Mychell, é o que eu pretendo fazer, o problema é achar tempo para upar o disco. Minha conexão demora geralmente umas duas horas pra fazer o upload. Além disso, acho que o proprio blogger ta derrubando os posts com links. Mas vou tentar upar sim!

Daniel disse...

ae mano beleza?..ta ligado que tem um musico ae que é mais que meia idade eu acho!...
ja ouviu "cluthy hopkins"??(eu acho que é issu mesmo!)?...as produções do cara é muito lokera velho!...
se um dia dé, posta um album do velho ae!!....

e ja ouviu "da t.r.u.t.h?" outro mano que faz um som loko!...só que ele é da cena gospel!!tenta postar ae pra nóiz firmeza???
fica na PAZ mano,e continue com esse blog ae!!

Caio disse...

ai fode

Gêiser Nobio disse...

Falaê, Felipe!!!

Como sou fã do Us3 desde "Hand On The Torch (1994)" resolvi caçar o elo perdido e acabei achando.

Se liga na responsa: http://www.uploaded.to/file/hpqjf3/US3-Stop_think_run-2009-hbZ.rar

Boas vibrações e SUPRA Vida para sempre...

G.N.
> www.supravidasecular.com

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

Anônimo disse...

Die Auswahl an Anhängern ist riesengroß und die thomas sabo online shop deutschland Wahrscheinlichkeit, dass jemand genau das schmuck thomas sabo gleiche Bettelarmband wie man selbst trägt, ist verschwindend ohrringe creolen gering. Auch nach vielen Jahren noch begeistert das Bettelarmband seine Besitzer. Es strahlt einen ganz eigenen thomas sabo uhren billig Charme aus und kann sowohl Glückssymbole, Armband mit Anhänger als auch Liebesbezeugnisse, Freundschaftszeichen oder thomas sabo schmuck günstig einfach modische Akzente beinhalten. Je nach dem, thomas sabo schmuck wie man es schmückt, kann es elegant, sportlich, modisch, thomas sabo charm club anhänger schlicht oder ausgefallen wirken. Es passt sich auf diese Weise immer wieder dem Anlass und dem gewählten thomas sabo shop Kleidungsstil an. Manche Trägerinnen weisen nach einiger Zeit zuhause eine richtige kleine Sammlung an Anhängern thomas sabo engelsflügel auf, um das Bettelarmband immer wieder neu schmücken zu können. So bleibt es auch nach langer Zeit immer noch interessant und kommt niemals aus der Mode. Der Design- und Produktionsprozess bei der Life Kollektion ist sehr ähnlich wie bei der Oliver Weber Kollektion.