domingo, 31 de maio de 2009

J Dilla: Jay Stay Paid

Se houvesse uma estatística para tal, constataríamos que uns 99% da população mundial adora música. Desse pessoal todo, uns 40% realmente se importam com ela. O percentual de quem entende e ama as melodias, vozes, notas e letras cai para uns 20%. Mas há um grupo seleto que morreria com e pela música. Uma turma ainda mais reduzida subverteria a ordem do mundo: viveria através dela. Desse círculo fechado, James Yancey, o Jay Dee ou J Dilla, é certamente um dos integrantes mais importantes. Se nos concentrarmos no rap, o número de mártires é considerável. Mas poucos foram tão prolíficos após a morte. É graças a essa produção intensa que, em 2009, três anos após o falecimento de Dilla, nós somos presenteados com mais um álbum com beats inéditos do produtor: Jay Stay Paid.

O disco, que confirma uma produtividade no mínimo comparável à de Tupac, mostra bem mais cuidado com a obra do artista. Nada dos rappers quentes do momento, nada de interferências nos trabalhos. Quem tomou conta do projeto foi a mãe de Dilla, Maureen Yancey, a Ma Dukes, e o produtor e amigo de James, Pete Rock. São 28 faixas, a maioria delas instrumentais nunca lançadas, mixadas num esquema de programa de rádio, no qual Rock é o apresentador. Entre os poucos mortais agraciados com a possibilidade de rimar sobre as preciosidades: Black Thought, Havoc, Raekwon, DOOM, Phat Kat, Lil'Fame e Blu, entre outros. Ah, claro, o irmão caçula Illa J também aparece.

Sobre as batidas, não há muito o que comentar. É a estética da última fase de Dilla estampada: as caixas tortas, os bumbos bem definidos, o experimentalismo, os samples de outro mundo. Tudo arranjado em uma clima originalíssimo: não são beats completamente relaxante, nem totalmente dançantes. Quer dizer, são as duas coisas ao mesmo tempo, sem a possibilidade de taxá-los como pertencentes a apenas um lado. A não ser quando ele inventa de colocar um piano MUITO jazzy rolando ininterruptamente, enquanto vai brincando com bumbos e caixas, em "Mythsysizer". Ou quando, meio que premonitoriamente, resolve evocar lágrimas dos olhos alheios na linda "Coming Back".

O quem chama muito a atenção é como os instrumentais produzidos por Dilla parecem tão independentes, tão completos, que repelem praticamente qualquer rima. São beats feitos para permanecerem invioláveis, expressando os sentimentos do produtor por si só, sem qualquer rima. Ou melhor, parece que as rimas estão codificadas na batida, talvez na forma como James manipula os bumbos - a ótima "Lazer Gunne Funke" é o melhor exemplo. Faixas como a minimalista "Kaklow (Jump On It) e "King" são exemplos disso. Nesta última, porém, Dilla não rima com os bumbos, e sim com os samples.

Diante de produções tão intimidadoras, ainda existem emcees corajosos e talentosos o suficiente para tentar dar ainda mais qualidade. A maioria deles trabalhou realmente com Dilla, o que facilita a abordagem deles. Black Thought, com sua "Reality TV", parece tão à vontade que dá a impressão do beat ter um dedo de ?uestlove, graças à bateria incisiva, pulsante. Lil' Fame, por sua vez, traz algumas influências da Old School para "Blood Sport" e adapta de forma perfeita seu flow agressivo nas duas batidas que compõem a faixa. Por fim, "Fire Wood Drumstix" traz a levada quebrada de DOOM e uma homenagem tão insana quanto o emcee.

E, por mais que eu escreva aqui, vou falhar incessantemente em tentar descrever o trabalho de Dilla na sua plenitude. Vai ser necessário que cada um faça um processo parecido ao dele na hora de produzir música. Ouvir, sentir, se divertir, entender. Talvez isso seja o mínimo que devemos a este cara. Consumir sua música da forma mais respeitosa possível. Colocar seus beats no caminho pro trabalho, pra andar de skate, para ouvir no carro, para dormir, para dançar. James Yancey merece, amigos.

J Dilla - Jay Stay Paid
1. KJay FM Dedication
2. King
3. I Told Y’all
4. Lazer Gunne Funke
5. In The Night/While You Slept (I Crept)
6. Smoke (feat. Blu)
7. Blood Sport (feat. Lil’ Fame Of M.O.P.)
8. CaDILLAc
9. Expensive Whip
10.Kaklow (Jump On It)
11. Digi Dirt (feat. Phat Kat)
12. Dilla Bot Vs. The Hybrid (feat. Danny Brown)
13. Milk Money
14. Spacecowboy Vs. Bobble Head
15. Reality TV (feat. Black Thought)
16. On Stilts
17. Fire Wood Drumstix (feat. Doom)
18. Glamour Sho75 (09)
19. 10,000 Watts
20. 9th Caller
21. Make It Fast (Unadulterated Mix) (feat. Diz Gibran)
22. 24K Rap (feat. Havoc Of Mobb Depp & Raekwon)
23. Big City
24. Pay Day (feat. Frank Nitty Of Frank N’ Dank)
25. See That Boy Fly (feat. Illa J & Cue D)
26. Coming Back
27. Mythsysizer
28. KJay & We Out

Download

7 comentários:

n a x y n f r A disse...

Salve.
Tão, bloquearam o DL.
This file is suspected to contain illegal content and has been blocked. After the file has been blocked for 7 days it will automatically be deleted, if the block is not removed by RapidShare. For this reason, a download of this file is currently not possible.

ChillinProd. disse...

sem duvida nenhuma, um dos melhores posts que eu ja vi na historia do blogspot.com, J Dilla permanece entre nos com seus classicos refinadissimos..2009..hip hop vive. Espero que eles botem um vinyl na rua tb.
Respect!!!

Anônimo disse...

e como anda o concurso de beats, qdo vamos conhecer os finalistas?

magomagro@gmail.com disse...

Em primeiro lugar parabens pelo blog. Acompanho a um tempo seu blog e não pelos albums, porque geralmente eu ja os tenho, mas pelos seus textos. E esse sobre Jay Stay Paid foi realmente especial, não apenas pelas definições tecnicas sobre as musicas, mas pelas opiniões pessoais extremamente felizes sobre o album em si e tudo que JD representa para os fãs de musica de qualidade.

Eu tava escutando esse album no quarto, minha mãe chego do trabalho e falou: nossa Rodrigo, que musica linda.
Eu disse - mae, é a 1 vez que se gosta de um album de hip-hop meu. ela respondeu - musica de qualidade não se define pelo ritmo, é uma questão de bom senso.

Pois é Felipe, JD é uma questão de bom senso

abraços

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

Anônimo disse...

Die Auswahl an Anhängern ist riesengroß und die thomas sabo online shop deutschland Wahrscheinlichkeit, dass jemand genau das schmuck thomas sabo gleiche Bettelarmband wie man selbst trägt, ist verschwindend ohrringe creolen gering. Auch nach vielen Jahren noch begeistert das Bettelarmband seine Besitzer. Es strahlt einen ganz eigenen thomas sabo uhren billig Charme aus und kann sowohl Glückssymbole, Armband mit Anhänger als auch Liebesbezeugnisse, Freundschaftszeichen oder thomas sabo schmuck günstig einfach modische Akzente beinhalten. Je nach dem, thomas sabo schmuck wie man es schmückt, kann es elegant, sportlich, modisch, thomas sabo charm club anhänger schlicht oder ausgefallen wirken. Es passt sich auf diese Weise immer wieder dem Anlass und dem gewählten thomas sabo shop Kleidungsstil an. Manche Trägerinnen weisen nach einiger Zeit zuhause eine richtige kleine Sammlung an Anhängern thomas sabo engelsflügel auf, um das Bettelarmband immer wieder neu schmücken zu können. So bleibt es auch nach langer Zeit immer noch interessant und kommt niemals aus der Mode. Der Design- und Produktionsprozess bei der Life Kollektion ist sehr ähnlich wie bei der Oliver Weber Kollektion.

Anônimo disse...

cialis preise cialis cialis vente cialis cialis comprar cialis comprar cialis cialis